domingo, 18 de abril de 2010

Saudades da D. Irene

Lembro-me muitas vezes dela. A senhora que, julgo eu, frequentou o colégio durante mais tempo. Porte altivo, tentando impor a autoridade a um enorme grupo de irreverentes que a apelidavam de ‘Velha’. Mas creio que era um tratamento carinhoso. Nunca ninguém lhe quis chamar velha no sentido pejorativo do termo.

Onde está neste momento, D. Irene? Nem sequer sei o seu nome. E nada mais soube de si desde que deixei o Colégio nos fins da década de sessenta do século passado. Para a maioria de nós, deixar o Colégio significou mudar de vida e caminhar noutras direcções sem olhar para trás. E para trás ficavam pessoas às quais só mais tarde demos a devida importância.

Quanto trabalho lhe demos! Quantas patifarias! Como teve tanta paciência?

Pela minha parte, gostaria de lhe pedir desculpa, mas talvez já seja tarde. Vou continuar a lembra-me de si, do seu cabelo branco, da sua postura altiva e educada, da sua preocupação connosco, quase a dar-nos conselhos.

E se encontrar a D. Lurdes que vigiava os mais novos do edifício anexo, dê-lhe saudades minhas. Diga-lhe que gostei muito dela. Tanto como gostei de si.

Talvez um dia a gente se encontre como a encontro com frequência nas minhas memórias.

Obrigado por tudo e desculpe qualquer coisinha, D. Irene.

Honorato

1 comentário:

Prohensa, j. adolfo disse...

Muito bem recordado, Honorato!
Estou convencido que não deve haver nenhum ex-aluno do Colégio de Medelim, daqueles que conheceram a D. Irene, que não tenha saudades dela... Era de facto aquilo a que hoje podemos chamar, com propriedade, uma "Auxiliar Educativa" (com letra grande, pois claro).
Não obstante as inúmeras patifarias e partidas que lhe pregávamos, mantinha sempre o seu porte altivo e tratava-nos sempre, a todos, com enorme paciência e carinho...
Bem-haja, D. Irene, pelo seu importante papel, como "Educadora", no Colégio de Medelim.
João Adolfo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...