sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Fotos do III Encontro dos Antigos Alunos do Colégio de Medelim

Fotos tiradas no III Encontro, no dia 3 de Outubro de 2009, em Medelim, Monsanto e Penha Garcia.

9 comentários:

Natália disse...

João Adolfo!
Não imaginas como foi emocionante navegar por estas páginas! Desconhecia a existência do blog e cheguei cá pela mão do prof. Serrano.
Há quanto tempo!Será um prazer partilhar as memórias que guardo do colégio, dos colegas que nunca mais vi, dos professores... e, claro, participar nos próximos encontros.

Um abraço a todos e até breve

Natália Silva Mosa

Prohensa, j. adolfo disse...

Olá Natália! Sê Bem-vinda ao Blog do Nosso Colégio.
E obrigado ao Prof. Serrano por te ensinar os bons caminhos.
Ficamos a aguardar pelas tuas memórias e espero ver-te no próximo encontro.
Abraços.

Maria Luísa Antunes da Silva disse...

Olá, Natália!... Há que anos! Muito bom encontrar por aqui a minha melhor amiga no Colégio de Medelim e, para já, fica um xi-coração da Luísa

Natália disse...

Olá Luisa!
Minha maior amiga, de quem guardo tão boas recordações!O que partilhámos juntas em Medelim e em Penamacor!Estes encontros vrtuais matam um pouco as saudades mas como seria bom abraçar-te!Vai dando noticias.

Honorato disse...

Boa noite, Natália. Que bom, sentir a tua presença após tantos anos. É precisamente para matar saudades que nos encontrams com alguma frequência. E é também para partilharmos os nossos bons 'bocadinhos' que pretendemos encontrar-nos por aqui. Vai falando connosco.
Bjs
Honorato

Natália disse...

Olá pessoal

Foi preciso O Honorato começar a lamentar-se da falta de participação para a coisa animar!Pois é João, o Prof Serrano leva-nos sempre por bons caminhos... não o conheço pessoalmente mas não imaginas o que temos partilhado! A queda da Luisa para a escrita vem de longe...Lembram-se dos tempos do Padre Fatela em Medelim? Havia um aluno que sovava todos os dias... mas já não consigo recordar quem era!
Lembras-te Luisa do que fazíamos nas aulas dele quando tinhamos de papaguear as contrações... proposições...2 de cada lado da secretária?? E lembram-se da "malguinha de marmelada" do Pe. Tarcisio? De repente vêm à memória estas coisas que hoje nos parecem bizarras mas que povoaram o nosso quotidiano...
Beijinhos a todos
Até breve
Natália Mosa

Prohensa, j. adolfo disse...

Padre Fatela, Padre Tarcísio... lembro-me sim senhora!
Mas acho que estás a fazer uma confusão, Natália, o Padre de Medelim que sovava todos os dias um nosso colega era o Padre Lamego e o tal aluno era um afilhado dele, cujo nome já não me lembro, mas que nós chamávamos de Arez, porque natural de lá.

Maria Luísa Antunes da Silva disse...

Hoje percebo cada vez melhor a importância que os meus professores padres tiveram na minha vida (e foram vários ligados à area que escolhi e segui)... O Padre Fatela e o Padre Tarcísio (juntamente com o Padre manuel)foram dos que mais me marcaram. Penso que a Natália se referiria às sovas (metafóricas)que eu, ela e mais alguns, levávamos quotidianamente a Português...Não tínhamos hipótese de não fazer os trabalhos de casa. A verdade, porém, é que lhe fiquei grata para a eternidade pelas aulas de gramática, iniciação ao latim (com as declinações), "Os Lusíadas" estudados a "dividir orações" complexíssimas (era um matemático da língua, ele)e retórica (ao explicar-nos conosco em lágrimas de tanto rirmos, como é que ele fazia nos sermões para "fazer chorar as mulheres" durante a Semana Santa e começando sempre por: "Dos mais altos píncaros do Evereste até às profundezas da Fossa do Mindanau..." e lá vinham depois as enumerações muito adjectivadas do Calvário de Cris to e sua Mãe, como Srª das Dores... Foi dos professores que mais me marcou, bem como a ternura, calma, sabedoria e sentido de humor do Padre Tarcísio (com a sua "malguinha de marmelada" verbal para todos os que se portavam bem). A este visitei-o há 2 anos na sua casa e foi muito enternecedor, porque de repente fui invadida pela onda de carinho em que ele nos deve ter envolvido no passado e acho que pouco mais fiz do que sorrir... e continuava a chamar-me "Ó Maria Luísa"... O Padre Lamego de que o João fala deve ter sido o nosso professor de francês no 1º ano (eu esqueci-lhe o nome) e era esse que provavelmente sovava em sentido literal o nosso colega Arez. Os Padres Fatela e Tarcísio foram nossos professores em Penamacor (o 1º, de Português, do 3º ao 5º ano dos liceus; o 2º, de Latim, nos 6º e 7º anos)... Então, por agora, ficam "25 tostões e uma malguinha de marmelada do Padre Tarcísio" para vocês todos, esperando que vos faça tão bem como a mim e à Natália!...

Natália disse...

Fico surpreendida com a vossa prodifiosa memória!Tenho feito um grande esforço para recordar rostos e factos e sabem...é assim que me apercebo da quantidade de anos que já lá vão,como certamente nós mudámos e como mudou tb a nossa visão sobre as coisas. Na altura, aquela forma de ensinar parecia-nos castradora, sufocante,mas como dizes Luisa, talvez graças a isso hoje somos pessoas que escrevem e conunicam sem insultar a lingua!Quão grata estou ao Pe Manuel por ter estimulado esse nosso lado!
Mas queria falar-vos de outra pessoa que nos acompanhou nos ultimos anos e que me marcou muito por ainda hoje achar que era uma pessoa acima da sua época, a D.Augusta!Lembram-se dela?? Com uma enorme compreensão para com a nossa irreverência!Como foi incansável nos ensaios, adereços... para aquela célebre festa de finalistas!
Por amor de Deus não me façam sentir velha!È que não tenho ideia nenhuma desse Pe.Lamego de que vocês falam... e por isso, lá se foi a minha "malguinha de marmelada"!Beijos
Natália

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...