segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Fundação do Colégio de Medelim


Decorriam os anos de 1958/59, paroquiava em Aldeia do Bispo o então Sr. Padre José Martins Gonçalves Pedro: homem íntegro nas suas convicções, com pensamento muito para além do seu tempo, mente aberta, espírito de missão e de caridade fora do vulgar e grande dinamizador da juventude. É este Homem com H grande, oriundo do concelho do Sabugal que funda em Aldeia do Bispo de Penamacor o Centro Paroquial de Assistência Social.
Nesta altura, o panorama escolar do concelho de Penamacor a nível de ensino liceal e técnico oficiais, não existia. Quem quisesse prosseguir os estudos depois da 4ª classe a nível oficial, só o poderia fazer em Castelo Branco ou Covilhã.
A nível particular havia o ISA em C. Branco, o ESA e o Seminário no Fundão.
Ora, esta situação impossibilitava a maioria dos jovens de prosseguir os seus estudos dado que se tornava bastante dispendiosa a sua manutenção nestas cidades.
Com a criação do Externato de N.ª Senhora do Incenso em Penamacor em meados dos anos 50 pelo Sr. Padre José António Baptista, veio de algum modo colmatar o panorama do ensino liceal neste concelho, mas a falta de uma rede de transportes impossibilitava que grande parte dos jovens frequentasse aquela instituição.
É, no final dos anos 50, mais propriamente em58/59 que o então Sr. Padre José Martins Gonçalves Pedro, funda em Aldeia do Bispo o colégio de S. Bartolomeu, integrado no Centro de Assistência Social desta freguesia, com mais ou menos uma dúzia de alunos e dois professores: o Sr. Padre José Martins Gonçalves Pedro com as disciplinas de letras e o Sr. Joaquim Landeiro com as disciplinas de ciências.
De início, começou com o 1º ciclo liceal (hoje 5º e 6º ano) e como não havia edifício próprio, as aulas decorriam na casa de cada um dos professores.
No ano seguinte, com o aumento do número de alunos vindos de terras circundantes, houve necessidade de alugar mais duas casas, uma na rua 5 de Outubro, de Conceição Antunes e outra na rua do Outeiro, de João Robalo Elvas. O aumento de alunos trouxe, como é óbvio a necessidade de aumentar o número de professores, daí que passaram a exercer como docentes o Sr. Padre Fatela do Pedrógão, o Sr. Dr. Augusto Martins Gonçalves Pedro e o Sr. José Antunes Ribeiro.
Em 1961/62, o colégio de Aldeia do Bispo, é transferido para Medelim no concelho de Idanha - a – Nova por não ser permitido a existência de 2 colégios no mesmo concelho (desconheço as razões) e pelo facto de entre os seus dirigentes começar a haver alguma tensão no seu relacionamento nomeadamente na angariação de alunos.
Em Medelim o colégio foi muito acarinhado não só pela população com também pela família Pires Marques que cedeu uma casa para aí poder funcionar.
Com a chegada do colégio a Medelim, conferiu a esta localidade uma importância e um desenvolvimento até aí nunca atingidos.
Mais tarde, passou a designar-se Colégio Sr. do Calvário em honra ao Santo venerado nesta freguesia.

Fernando Elvas

2 comentários:

Prohensa, j. adolfo disse...

Bem-haja o Honorato pelo "post" e Bem-haja o Fernando Elvas pelo texto, que considero um documento importantíssimo para o conhecimento da história do nosso Colégio. Eu entrei para o colégio em 1966 e ali fiz todo o meu percurso liceal, e só há pouco tempo é que soube que afinal o Colégio de Medelim tinha sido fundado em Aldeia do Bispo (Penamacor).
Hoje, através deste texto, fico a conhecer alguns pormenores sobre os locais e as pessoas que tornaram possível o acesso ao ensino liceal a centenas de raparigas e rapazes que, de outra forma, por razões na sua grande maioria de ordem financeira, não teriam, pelo menos na altura, ido além da 4ª classe.
Mais uma vez obrigado ao Fernando Elvas pelo texto, que espero sirva para motivar mais alguns(umas) dos(as) Antigos(as) Alunos(as) a contarem-nos as suas histórias (ou estórias)...

j.c.berenguilho disse...

Caro Honorato
Neste ano lectivo (66/67) andava no 3.º ano, mas lembro-me bem da festa de finalistas ocorrer no lagar do Dr. Oliveira.
Como o meu transporte assíduo de ida e vinda, de Monsanto para o Colégio, era a bicicleta, nesse tempo, então pedi à Sr.ª Lurdes, mãe do Vítor Fernandes, para me deixar dormir lá em casa… em Medelim.
Bem-haja ti Lurdes por me ter ajudado sempre.
Assim também fui à Festa!
Parabéns, Honorato. Parabéns à Organização do evento.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...