sábado, 17 de julho de 2010

Ainda a propósito da Dr.ª Júlia, professora de Francês

   Na sequência do "post" anterior e dos "comentários" já recebidos, da Luísa, do Honorato e do Professor Serrano, parece-me que ficou ainda muito por dizer... isto, como disse a Luísa no seu primeiro "post", é como as cerejas...
   Para começar quero dedicar esta música, da Françoise Hardy, à nossa Dr.ª Júlia!
   E pegando nas últimas duas quadras da canção:

"Comme les garçons et les filles de mon âge
Connaîtrais-je bientôt ce qu'est l'amour?
Comme les garçons et les filles de mon âge
Je me demande quand viendra le jour

Où les yeux dans ses yeux où la main dans sa main
J'aurai le coeur heureux sans peur du lendemain
Le jour où je n'aurai plus du tout l'âme en peine
Le jour où moi aussi j'aurai quelqu'un qui m'aime"
   Faço votos para que esse dia tenha chegado logo assim que nos deixou e que tenha sido, e continue a ser, muito feliz!
   Gostei também de saber que a preferência das meninas ia mais para o Dr. José Rafael!... mas aí cuidado! A Dr.ª Carolina (era assim que se chamava a mulher?), era também muito bonita e não o deixava ir mais além do que espalhar o seu charme!...
   Quanto à pergunta da Luísa sobre se a sedução dos rapazes seria ou não sobre a cara da Dr.ª Júlia, fiquei cá a pensar e a tentar pesquisar nos arquivos da memória e ... olha que és capaz de não estares enganada!
Ora vejamos:
1) A senhora ia para a janela e ficava de costas para nós;
2) A senhora usava  umas belas mini-saias e debruçava-se para falar com o Mico...
   Tenho mesmo que concordar contigo, decididamente tens razão! ... Agora já faz todo o sentido o facto de alguns rapazes da fila de carteiras encostada a essa parede, com um ângulo morto relativamente à janela, aproveitarem sempre essas alturas para irem até ao cesto dos papéis, para afiarem os lápis.
   Bem que me fazia espécie os lápis gastarem-se tão depressa nas aulas de Francês!...
   E assim tenho também que concordar com o  Professor Serrano; a senhora tinha outros dotes, para além dos de educadora de infância.
  E de facto, Honorato, ela não esteve connosco no último encontro, mas gostaríamos muito de poder contar com a sua presença, e de todos os outros professores e professoras, nos nossos próximos encontros. Pois que, com mais ou menos carisma e simpatia por parte dos alunos, todos eles foram muito importantes para a nossa formação, tanto em termos académicos como sociais e humanos.

4 comentários:

Luísa Antunes disse...

eheheh!... Muito me custou lembrar do nome da Drª Aurelina Paracana, esposa do Dr. José Rafael e excelente professora de Ciências do nosso 2º ano, em Medelim! Foi preciso vir a Carolina (do João) e era em -ine, era, muito esquisito aquele nome e, de repente, Medelim no presente: Aurelina!... Foi a única pessoa que conheci com esse nome e, repito, guardo por ela um enorme respeito e admiração como professora. O único problema era ter um marido tão bonito para aqueles olhos de tanta miúda a crescer ao ritmo de "Tous les garçons et les filles de mon âge..." (não sabia a letra da canção; para mim era bem mais simples e inventada com o que ia percebendo de a ouvir na rádio mas... a intenção era a mesma!... Gostei muito!)

Prohensa, j. adolfo disse...

A Dr.ª Aurelina que me desculpe, mas isto ao fim de tantos anos já só me saía Carolina. Vá lá que acertando na terminação dei a pista correcta para a Luísa...
E acerca dela, assino por baixo, quanto ao enorme respeito e admiração como professora.

Honorato disse...

Estou a gostar do rumo da conversa. E a propósito de professoras e professores, quem começa a ditar nomes? É que a minha memória anda muito fraca. Também tinha a certeza que não era Carolina mas seria muito difícil chegar a Aurelina. Era muito bonita também. Apenas sentia que os fabricantes de meias as faziam demasiado largas para ela.

Natália Mosa disse...

Muito me surpreende o rumo desta conversa!Dessa tal professora Júlia tenho de facto referências, era boa onda,havia entre nós alguma empatia e ela insistia sempre em chamar-me carinhosamente de Natacha.Já foi nossa professora em Penmacor na altura do Dr. Mesquita...(seria?)Confesso que da Aurelina não tenho a minima ideia a não ser o nome de Paracana que de facto associo a alguém do colégio.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...